Mais de 500 novos enfermeiros recebem título profissional, a maioria com medo do desemprego

OE diz que região centro precisa de reforçar em mais um terço os enfermeiros no ativo
18 de setembro de 2014 - 11h50



Mais de 500 novos enfermeiros recebem na sexta-feira, em Coimbra, o título profissional que lhes permite exercer a profissão, “assombrada pelo desemprego ou a emigração”, afirma a presidente da secção regional do centro da Ordem dos Enfermeiros (OE).



"É triste, mas ainda é mais triste e de lamentar o facto de sabermos que eles são precisos cá. Temos grande parte dos nossos serviços de saúde carenciados de enfermeiros e essas necessidades do país em cuidados de enfermagem não estão a ser respondidas", sustenta, em nota de imprensa, Isabel Oliveira.



De acordo com a informação da secção regional da OE, no final de 2013 mais de 14.500 enfermeiros estavam inscritos na Ordem e possuíam domicílio profissional nos seis distritos do centro do país, região que necessita de reforçar "em mais um terço [cerca de cinco mil profissionais] o número dos que estão no ativo".



No primeiro semestre de 2014, a secção regional do Centro da OE promoveu visitas de acompanhamento profissional a 35 unidades de saúde dos seis distritos, tendo detetado "a carência efetiva de 293 enfermeiros" em serviços onde trabalham 844 profissionais de enfermagem.



"Correspondem a uma percentagem muito pequena daquilo que é a realidade dos serviços de saúde na Região Centro", frisa Isabel Oliveira, adiantando que as visitas incidiram sobre "contextos muito diferenciados", desde serviços de urgência de centros hospitalares de grandes dimensões, até pequenas unidades de cuidados de saúde primários.



"Na generalidade, as dotações de enfermeiros encontravam-se deficitárias", acrescenta.



A presidente da secção regional do Centro lembra que a OE aprovou em maio uma norma para o cálculo das dotações seguras dos cuidados de enfermagem, que visa definir o número adequado de profissionais para cada serviço: "não é exclusivamente uma reivindicação de mais profissionais, mas apontar que são precisos efetivamente mais enfermeiros para que haja cuidados de qualidade e seguros para os cidadãos", defende.



A cerimónia de entrega do título profissional aos 540 recém-licenciados será presidida por Germano Couto, Bastonário da Ordem dos Enfermeiros, e decorre a partir das 15h00 no pavilhão Centro de Portugal.



Na sessão serão ainda homenageados os enfermeiros que se aposentaram este ano "pelo seu percurso e contributos à profissão", refere a nota.



Por Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários