Mais de 150 crianças foram vacinadas com o apoio da comunidade portuguesa da Venezuela

Segundo dados da associação, a comunidade lusa na Venezuela é de quase 60 mil pessoas
25 de novembro de 2013 - 10h13



Mais de 150 crianças carenciadas da localidade de Los Altos Mirandinos, a sul de Caracas, foram vacinadas preventivamente no âmbito de uma jornada promovida pela Academia do Bacalhau, disse fonte da organização à agência Lusa.



"A jornada de vacinação prolongou-se por dois dias e foi realizada na sequência de um apelo de entidades locais. Foram vacinadas mais de 150 crianças, com idades compreendidas entre os 2 e os 9 anos", explicou à Lusa José Carlos Gouveia, presidente da Academia do Bacalhau de Los Altos Mirandinos (ABLM).



José Carlos Gouveia disse também que "cada criança foi vacinada segundo a recomendação do médico (que a atendeu) e segundo as necessidades que tinha".



A ABLM foi fundada há um ano destacando-se desde a sua fundação no apoio social numa comunidade onde existem "compatriotas em situações difíceis" e onde, segundo dados não oficiais, residem quase 60.000 portugueses.



"Hoje doámos à Casa Lar Maria Gil (albergue de idosos) dois quartos que foram construídos pela ABLM. Eles são uma casa que acolhe idosos e recentemente acolheram dois conterrâneos que precisam de ajuda. Quando souberam da nossa existência pediram-nos apoio e nós aproveitámos o espaço disponível", disse.



O mesmo responsável disse ainda que a associação vai continuar a apoiar este albergue de idosos e que é cada vez mais estreita a cooperação com organismos locais, entre eles a maternidade do Hospital Vitorino Santaella, que recentemente acolheu um bebé que foi abandonado num terreno próximo do sítio onde a comunidade portuguesa constrói um santuário dedicado a Nossa Senhora de Fátima.



Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários