Mais 13 mil doentes vão receber novo tratamento contra hepatite C até 2016

O diretor do Serviço de Infeciologia do Hospital de Curry Cabral, em Lisboa, afirmou que o acordo para o fornecimento de um medicamento inovador contra a hepatite C levou mais doentes a procurarem precocemente o tratamento. Até 2016 já estão autorizados tratamentos para 13.015 doentes.
créditos: AFP PHOTO PATRICK BERNARD

O diretor do Serviço de Infeciologia do Hospital de Curry Cabral, em Lisboa, afirmou hoje que o acordo para o fornecimento de um medicamento inovador contra a hepatite C levou mais doentes a procurarem precocemente o tratamento.

Fernando Maltez falava durante uma visita que o ministro da Saúde realizou hoje, Dia Mundial das Hepatites, a dois serviços no Hospital Curry Cabral, uma referência na área da infeciologia e onde são seguidos centenas de doentes com a hepatite C.

Este especialista reconheceu que a notícia sobre o fornecimento gratuito deste fármaco – que resultou de um acordo alcançado entre o Ministério da Saúde e um laboratório – aumentou a procura deste medicamento.

“Muitos doentes, por razões de vária ordem, ou com receio do estigma, não procuravam os serviços e agora fazem-no com mais frequência”, disse.

Para Fernando Martez, em resultado desta mudança, são cada vez mais os doentes que são tratados numa fase mais precoce da doença, o que potencia a sua cura.

200 doentes já receberam fármaco inovador

Desde o acordo entre governo e laboratório, em fevereiro deste ano, cerca de 200 doentes já receberam o Sofosbuvir e mais 100 aguardam pelo fármaco, com taxas de cura na ordem dos 90%.

Fernando Maltez adiantou que entre o pedido e a administração do fármaco têm decorrido, em média, três a quatro semanas, o que é um tempo “perfeitamente aceitável”.

Comentários