Linha Cancro da Mama atendeu 1.000 pessoas num ano e o balanço é positivo

É uma linha gratuita e diariamente aberta a toda a população, entre as 08h00 e as 22h00

15 de julho de 2014 - 10h49

A Linha Cancro da Mama – 21 243 05 04 - é um serviço de apoio da União Humanitária dos Doentes com Cancro  (UHDC) que fornece informação essencial sobre o cancro da mama e a partilha da experiência pessoal de uma doente sobre a doença.

É uma linha gratuita e diariamente aberta a toda a população, entre as 08h00 e as 22h00, que ao fim de um ano de atividade conta com perto de mil apoios prestados e uma afluência de chamadas maior de mês para mês.

Raquelinda Magalhães, voluntária da UHDC, não se deixa surpreender pelo sucesso deste serviço “a crescente procura registada é facilmente justificável. Estamos a falar de um serviço que dá resposta a uma necessidade que existia em Portugal a nível de apoio telefónico direcionado aos familiares e doentes com cancro da mama”.

Segunda causa de morte por cancro em Portugal

O cancro da mama é um dos tipos de cancro mais comum entre as mulheres e corresponde à segunda causa de morte por cancro, na mulher. Em Portugal, anualmente são detetados cerca de 4500 novos casos de cancro da mama e cerca de 1500 mulheres acabam por morrer com a doença.

“Mulheres recentemente diagnosticadas são as que mais procuram a Linha Cancro da Mama. Afetadas pelo receio do impacto que a doença poderá ter nas suas vidas, procuram respostas sobre o que podem fazer para enfrentarem da melhor maneira a doença. O esclarecimento sobre os diferentes tratamentos é bastante frequente, principalmente no que respeita à quimioterapia e à radioterapia”, refere Raquelinda Magalhães.

A voluntária da UHDC avança que “é interessante notar que, após um ano de funcionamento da Linha, verificámos que existe uma continuidade na procura de apoio após a primeira chamada. Saber que a UHDC é um ponto de referência para as dúvidas das pessoas e que contribuímos para que o doente olhe o cancro de frente, coloca-nos um sorriso neste primeiro aniversário da Linha Cancro da Mama.”

Por SAPO Saúde

artigo do parceiro: Nuno de Noronha

Comentários