Laboratório desenvolve primeiro teste de ADN que diferencia gémeos monozigóticos

Até então não havia nenhum teste científico para diferenciar o genoma de gémeos idênticos

10 de dezembro de 2013 - 14h03

O laboratório Eurofins Scientific anunciou na terça-feira ter desenvolvido o primeiro teste que pode distinguir o ADN de dois gémeos monozigóticos, também chamados de idênticos, que até agora acreditava-se que não podiam ser geneticamente diferenciados.

"Até ao momento, a ciência não admitia que gémeos monozigóticos (...) pudessem ser geneticamente distintos", indicou o laboratório francês em comunicado.

Até então não havia nenhum teste científico para diferenciar o genoma de gémeos idênticos em investigações criminais ou em testes de paternidade.

O novo teste foi possível graças à análise genética de amostras de esperma dos gémeos monozigóticos e de amostras de sangue do filho de um dos gémeos.

A análise bioinformática revelou cinco mutações presentes no DNA do pai gémeo e seu filho, mas que não estavam presentes no tio", explicou a Eurofins.

"Estes resultados confirmam a hipótese de que podem ocorrer mutações genéticas pouco antes ou durante o processo de clivagem do óvulo, algumas mutações que depois aparecem nas células do corpo e do esperma", explica a Eurofins.

O novo teste, chamado "Twin Test", estará disponível em todos os laboratórios do grupo que oferece serviços genómicos.

SAPO Saúde com agências

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários