Instituto do Sangue agradece resposta de dadores na reposição de reservas

IPST voltou a ter reservas de sete dias para os grupos 0 negativo e 0 positivo

27 de fevereiro de 2014 - 06h52

O Instituto Português do Sangue (IPST) agradeceu na quarta-feira a resposta dada pelos dadores ao apelo para repor as reservas de sangue, revelando que, nos três dias seguintes, houve um aumento de 10,5% de presenças nas sessões móveis de colheita e postos fixos.

"A IPST vem agradecer a todos os dadores de sangue que na sequência do pedido feito na semana passada vieram ajudar a repor as reservas de sangue, fazendo a sua dádiva. Este agradecimento é também feito em nome de todos os doentes que beneficiaram com o gesto dos dadores", refere um comunicado.

Com o aumento de 10,5% na presença de dadores em sessões móveis de colheita e nos postos fixos, a IPST "voltou a ter reservas de sete dias para os grupos 0 negativo e 0 positivo".

O IPST ressalva que "esta melhoria não permite contudo um sentimento de segurança e comodidade, na medida em que o país consome diariamente cerca de mil unidades de sangue", pelo que "as dádivas devem ser mantidas regularmente, sob pena de a situação poder evoluir negativamente em curto espaço de tempo".

"Para evitar isso, mantemos o nosso pedido para que os dadores que estejam inativos há mais de um ano, e em especial os mais jovens, façam as suas dádivas e que o faça de forma regular no sentido de podermos manter a ajuda aos nossos doentes", acrescenta o conselho diretivo do IPST.

No passado dia 20, o IPST fez hoje um apelo "urgente" à população para que desse sangue, porque tinha as reservas baixas, sobretudo dos grupos zero e A negativo, devido à quebra de afluência às colheitas em janeiro e fevereiro.

SAPO Saúde com Lusa

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários