Infarmed descarta riscos cancerígenos na utilização da pasta de dentes Colgate Total

Concentração de triclosan no dentrífico obedece às regras de segurança europeias
13 de agosto de 2014 - 15h46
Numa nota de imprensa tornada pública na tarde desta quarta-feira (13.08), a autoridade do medicamento, o Infarmed, afirma que o triclosan é uma substância química utilizada de forma generalizada e em diferentes situações como conservante e que "a sua utilização é permitida e segura desde que se observem as imposições da legislação europeia relativamente a esta classe de produtos".  
O Infarmed garante que até agora não recebeu qualquer alerta através do Sistema Comunitário de Troca Rápida de Informações (Sistema Rapex) sobre a existência de produtos da marca Colgate Total com concentrações de triclosan superiores ao permitido legalmente. 
"A legislação europeia relativa aos produtos cosméticos especifica uma concentração máxima de 0,3% em relação à utilização de triclosan como conservante. Este valor é considerado seguro pelo Comité da Segurança dos Consumidores da Comissão Europeia em pastas dentífricas, sabonetes de mãos, sabonetes corporais/geles de banho, desodorizantes, pós faciais e cremes corretores", começa por referir a nota. 
"Desta forma uma pasta de dentes para ser disponibilizada no mercado europeu poderá apresentar a substância triclosan numa concentração máxima de 0.3%", salienta.  
"Além disso, foram consideradas seguras para o consumidor outras utilizações de triclosan em produtos para as unhas, quando a utilização pretendida fosse a limpeza das unhas das mãos e dos pés antes da aplicação de unhas artificiais, a uma concentração máxima de 0,3 %, bem como em produtos para lavagem bucal a uma concentração máxima de 0,2 %", acrescenta.
O alerta de que a pasta de dentes Colgate Total contém uma substância que pode ser cancerígena foi dado esta manhã (13.08) pela agência de notícias Bloomberg News, com base num relatório da autoridade reguladora do medicamento norte-americana em que são postas em causa várias características do dentífrico.
Por SAPO Saúde
artigo do parceiro: Nuno de Noronha

Comentários