INEM reforça dispositivo de emergência médica em Lisboa

Dispositivo do INEM em Lisboa é constituído diariamente por três VMER, 15 AEM e uma moto
23 de maio de 2014 - 14h55



O INEM vai reforçar com mais duas Viaturas Médicas de Emergência e Reanimação (VMER) e quatro ambulâncias o dispositivo de emergência médica em Lisboa no próximo fim de semana, informou hoje aquele instituto.



Em comunicado, o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) explicou que a decisão foi tomada pelo “aumento significativo da população” em Lisboa devido à final da Liga dos Campeões e ao Rock in Rio.



Além das duas VMER e das quatro Ambulâncias de Emergência Médica (AEM), o INEM vai ter ainda no terreno mais quatro equipas de intervenção tática, com capacidade de prestação de cuidados de Suporte Imediato de Vida, e duas Viaturas de Intervenção em Catástrofe (VIC).



“Este dispositivo, que irá contar com cerca de 41 elementos, irá estar operacional a partir das 00:00 do dia 24, sendo gradualmente desmobilizado até ao final do dia 25”, lê-se no comunicado.



O dispositivo do INEM em Lisboa é constituído diariamente por três VMER, 15 AEM e uma moto.



Com este reforço, o INEM considera que “ficam acauteladas todas as condições para dar resposta a qualquer possível aumento de ocorrências ligadas à saúde de âmbito pré-hospitalar”.



Além dos meios de emergência do INEM, participam também neste evento alguns corpos de bombeiros do distrito de Lisboa, de forma a apoiar o dispositivo de socorro.



A coordenação destes meios será também realizada pelos Centros de Orientação de Doentes Urgentes (CODU), devendo ligar-se para o 112 em caso de emergência.



O INEM está também coordenado com as urgências hospitalares da cidade de Lisboa que estão de prevenção reforçada nos próximos dias, designadamente as dos hospitais de Santa Maria e São José.



Em comunicado, a Administração Regional de Saúde da Região de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) assegura que aquelas unidades hospitalares estão "capacitadas para dar resposta a qualquer eventual necessidade decorrente do evento em questão".



Por Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários