INEM e Escola de Bombeiros vão dar 32 cursos de formação em emergência médica

INEM pretende reforçar o número de elementos nos bombeiros capacitados para atuar em emergência
11 de novembro de 2013 - 11h15



O Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) e a Escola Nacional de Bombeiros (ENB) fizeram um acordo para a realização de 32 cursos em emergência médica em 2014 destinados a centenas de bombeiros.



Em comunicado, O INEM avança que o contrato-programa foi assinado a 5 de Novembro e prevê, com a realização destes 32 cursos, que 168 bombeiros possam ter acesso a formação em Tripulante de Ambulância de Socorro (TAS) e que 600 profissionais tenham a oportunidade de voltar a certificar os seus cursos de técnicas de emergência médica.



A ENB vai portanto realizar sete cursos de formação de TAS e 25 cursos de recertificação de TAS, recebendo ao abrigo do contrato-programa, um total de 81.477 euros do INEM pela formação.



O acordo prevê que o INEM realize 14 laboratórios de formação em Suporte Básico de Vida e Desfibrilhação Automática Externa (SBV-DAE) a cerca de 112 formadores de cursos de Tripulante de Ambulância de Transporte.



"Com a realização destas formações irá registar-se um acréscimo significativo de formadores/bombeiros com competências para formar novos operacionais de DAE, dotando-os de competência para a utilização de desfibrilhadores em contexto de emergência médica pré-hospitalar", diz o comunicado, sublinhando que "este contrato-programa é um importante recurso na formação de todos os intervenientes e parceiros do INEM no Sistema Integrado de Emergência Médica (SIEM)".



Atualmente o INEM tem 274 ambulâncias de socorro localizadas em corporações de bombeiros e com estes cursos "vai conseguir-se um maior número de elementos afetos às corporações de bombeiros capacitados para atuar em situações de emergência médica", acrescenta.



O INEM é o organismo do Ministério da Saúde responsável por coordenar o funcionamento, no território de Portugal Continental, de um Sistema Integrado de Emergência Médica, de forma a garantir aos sinistrados ou vítimas de doença súbita a pronta e correta prestação de cuidados de saúde.



Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários