INEM adota novo sistema para diminuir tempo de resposta

O INEM quer ter a funcionar em 2016 um novo sistema de informação e georreferenciação para melhorar os tempos de acesso do socorro ao cidadão, anunciou o presidente da instituição, Paulo Campos.
créditos: Lusa

“O projeto de 2016 vai ser claramente alterar o modelo de informação e de georreferenciação do pré- hospitalar”, anunciou Paulo Campos, explicando que tal possibilitará “aumentar todo o sistema e melhorar os tempos de acesso ao cidadão de toda a estrutura medicalizada e não medicalizada do pré-hospitalar”.

Nas Caldas da Rainha, onde hoje participa no II Congresso organizado pela equipa da Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) do hospital local, o presidente do Instituto Nacional de Emergência Médica anunciou também “um novo sistema de telemedicina” que contribuirá igualmente para a melhoria dos serviços.

Depois de ano e meio à frente do INEM, Paulo Campos aludiu aos resultados positivos de as VMER terem sido integradas nos serviços de urgência dos hospitais, reduzindo para “os tempos de inoperacionalidade” das 42 viaturas do país, 75% das quais se encontram “fora dos grandes centros urbanos de Lisboa, Porto e Coimbra”.

Aumentar o dispositivo para 44 viaturas é a meta do instituto e que está atualmente a preparar protocolos na área do Trauma e das SEPSIS, área em que as viaturas terão que “ter um dispositivo para medir gases do sangue”, entre outras melhorias.

À margem do encontro, Paulo Campos sublinhou à agência Lusa que “as equipes médicas das VMER são, no nosso panorama de pré-hospitalar, o elo mais diferenciado” no país que trocou o modelo de “hospital de porta fechada” por um sistema “leva os cuidados diferenciados ao local do acidente e à porta do cidadão”.

Comentários