Hospital que privilegia cirurgia de ambulatório abre em Lamego

Unidade também possui um serviço de medicina interna com 30 camas de internamento
8 de fevereiro de 2013 - 14h17



O Hospital de Proximidade de Lamego abre, na segunda-feira, com uma forte aposta na cirurgia de ambulatório e após um investimento de 42 milhões de euros, anunciou hoje o Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro (CHTMAD).



O novo hospital de Lamego é considerado, segundo o CHTMAD, um projeto de saúde inovador em Portugal, privilegiando a componente de ambulatório com o objetivo de reduzir o impacto do internamento na vida dos doentes e das suas famílias.



No novo edifício funcionarão várias especialidades médicas e médico-cirúrgicas e três blocos operatórios para fazer cirurgias de ambulatório. Possui ainda consulta externa, urgência básica qualificada, hospital de dia e visitas domiciliárias.



Ao contrário do inicialmente previsto, o hospital possui um serviço de medicina interna com 30 camas de internamento para doentes agudos.



A introdução destas melhorias no modelo funcional do novo hospital foi ao encontro das reivindicações manifestadas durante os últimos anos pelo autarca de Lamego e executivo camarário, Assembleia Municipal, forças políticas locais, profissionais de saúde e população, que apontavam a ausência daquelas valências como fragilidades graves.



A nova unidade hospitalar vai assegurar a prestação de cuidados a cerca de cem mil habitantes dos dez concelhos do Douro Sul. No que respeita às áreas de cirurgia de ambulatório, dará resposta aos 375 mil habitantes que integram o CHTMAD.



Em outubro de 2011, em resposta a um pedido de esclarecimentos dos deputados do PS eleitos por Vila Real, Rui Santos e Pedro Silva Pereira, o ministério da Saúde referiu que o encerramento do hospital da Régua estava previsto no plano de reestruturação do CHTMAD, na sequência da abertura do hospital de Lamego.



Com esta nova unidade, fica concluído um ciclo de obras de remodelação do centro hospitalar que teve um investimento, nos últimos cinco anos, superior a 100 milhões de euros.



O CHTMAD é constituído por quatro unidades hospitalares (Vila Real, onde se situa a sede social, Chaves, Lamego e Peso da Régua) e uma unidade de cuidados continuados (Vila Pouca de Aguiar).



SAPO Saúde com Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários