Hospital de Lamego tem solução inovadora para operar cataratas

Hospital de Lamego é a primeira unidade hospitalar construída de raiz para ambulatório
20 de março de 2013 - 12h08



O Hospital de Proximidade de Lamego é o primeiro do país a estar dotado com o laser “Femtosegundo”, uma tecnologia inovadora que permite uma cirurgia de cataratas mais precisa, rápida e uma melhor recuperação do utente.



O Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro (CHTMAD) anunciou que foi realizada hoje, na Unidade Oftalmológica do novo Hospital de Proximidade de Lamego, a primeira cirurgia de catarata utilizando o laser “Femtosegundo”.



Esta foi a primeira vez que esta nova tecnologia cirúrgica foi utilizada no país, quer a nível do Serviço Nacional de Saúde, quer na oftalmologia privada portuguesa.



De acordo com o CHTMAD, o laser “garante a realização de uma cirurgia com mais precisão”, beneficiando ainda a “própria recuperação do utente no pós-operatório”.



“Com este novo tipo de intervenção é possível a realização de uma cirurgia oftalmológica mais rápida, eficaz e segura para o utente”, acrescentou o centro hospitalar, em comunicado.



O Hospital de Proximidade de Lamego entrou em funcionamento no dia 11 de fevereiro, sendo a primeira unidade hospitalar do país construída de raiz para ambulatório.



Na sequência desta abertura, O Centro Oftalmológico da Régua foi transferida para Lamego.



A nova unidade hospitalar possui 14 especialidades médicas e médico-cirúrgicas e três blocos operatórios para fazer cirurgias de ambulatório, com capacidade para realizar cerca de 10 mil intervenções cirúrgicas por ano.



Possui ainda consulta externa, urgência básica qualificada com capacidade para 60 mil atendimentos por ano, hospital de dia e visitas domiciliárias, que permitem o acompanhamento dos doentes, em suas casas.



Este hospital assegura a prestação de cuidados a cerca de cem mil habitantes dos dez concelhos do Douro Sul.



No que respeita às áreas de cirurgia de ambulatório, dará resposta aos cerca de 350 mil habitantes que integram o CHTMAD.



Esta unidade representa um investimento de 42 milhões de euros, financiados a 70% por fundos comunitários.



O CHTMAD é constituído por quatro unidades hospitalares (Vila Real, onde se situa a sede social, Chaves, Lamego e Peso da Régua) e uma unidade de cuidados continuados (Vila Pouca de Aguiar).



Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários