Hospital de Guimarães ensina a fazer endoscopia por cápsula

O curso é composto por um misto de sessões práticas e teóricas para 5 dias completos de pedagogia

7 de junho de 2013 - 13h18

O Centro Hospitalar do Alto Ave (CHAA) vai ensinar médicos portugueses e estrangeiros a fazerem endoscopia por cápsula, num programa de formação intensiva que já tem as vagas preenchidas até janeiro de 2014, anunciou hoje aquela unidade.



“Este tipo de formação não existe em Portugal. A experiência que temos nesta técnica de diagnóstico levou-nos a realizar um curso de formação intensivo, individual, de uma semana, 40 horas, onde o médico tem oportunidade de adquirir conhecimentos específicos seguindo todo o circuito que fazemos para estes exames”, referiu o diretor de Serviço de Gastrenterologia do CHAA.



Segundo José Cotter, os formandos, no final, têm cumprido “um programa com as exigências mínimas sobre exames por cápsula endoscópica, à semelhança do que é preconizado pela Ordem dos Médicos para os internos da especialidade”.



O CHAA realiza desde 2006 exames com a cápsula endoscópica como meio de diagnóstico para doenças do intestino delgado, uma técnica “com grandes vantagens” para o doente, já que é não invasiva, e para os médicos, “pois permite visualizar áreas do intestino que a endoscopia convencional não atinge”.



Em comunicado, o CHAA sublinha que esta experiência lhe permitiu “ser um centro de referência” naquela área e começar agora a formar médicos, de outras entidades de saúde, naquela técnica.



Criou um programa de formação intensiva em endoscopia por cápsula que é procurado por médicos nacionais e estrangeiros, principalmente do Brasil e de Espanha.



O primeiro formado foi um especialista brasileiro, que trabalha no Hospital Universitário Clementino Fraga Filho, na cidade do Rio de Janeiro, e que terminou o seu curso na semana passada.



O curso é composto por um misto de sessões práticas e teóricas para 5 dias completos de pedagogia.



Refira-se que, naquela área de diagnóstico, o CHAA e a Universidade do Minho têm em marcha um projeto de desenvolvimento da cápsula endoscópica para o intestino grosso “que é totalmente inovador”, pois a cápsula endoscópica ainda não é utilizada naquela área do tubo digestivo.



O Serviço de Gastrenterologia do CHAA foi recentemente certificado como Centro de Formação Europeu pelo European Board of Gastroenterology and Hepatology, o único com esta distinção na região norte.



O CHAA é constituído pelos hospitais de Guimarães e Fafe.



Lusa

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários