Hospital de Águeda já informa os custos reais de cada ida à urgência

Projeto de informação sobre custos dos cuidados de saúde deverá ser alargado a todo o país
16 de janeiro de 2013 - 16h40



As pessoas que recorrerem à Urgência do Hospital de Águeda, além do recibo da taxa moderadora, recebem a informação de quanto custou ao Estado a assistência prestada.



Trata-se do primeiro dia de aplicação, no Serviço de Urgência Básica da Unidade de Águeda do Centro Hospitalar do Baixo Vouga, do projeto nacional do Ministério da Saúde, designado "Informação sobre Custos dos Cuidados de Saúde no Serviço Nacional de Saúde".



"Verifica-se uma implementação tranquila", comentou fonte hospitalar, após algumas horas da entrada em vigor do novo procedimento.



"O objetivo principal desta iniciativa é o de contribuir para a defesa do Serviço Nacional de Saúde através da participação dos utentes, informando-os, com transparência, sobre os custos médios dos serviços e cuidados de saúde prestados e, ao mesmo tempo, consciencializar os cidadãos para o esforço económico da comunidade", explica a mesma fonte.

O Centro Hospitalar do Baixo Vouga esclarece que o documento com os custos reais associados aos cuidados de saúde de que a pessoa beneficiou é “um documento informativo que não visa transferir para o utente dos serviços de saúde quaisquer custos adicionais".



O projeto entrou em funcionamento na Unidade de Aveiro em 27 de novembro e a curto prazo deverá ser alargado aos cuidados de saúde prestados na consulta externa, nos hospitais de dia e no internamento hospitalar.



Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários