Hospital das Forças Armadas recorre a apoio externo para reforçar marcação de consultas

Hospital das Forças Armadas atende mais de cem mil pessoas

12 de fevereiro de 2014 - 13h31

O Hospital das Forças Armadas vai recorrer a serviços externos para reforçar a marcação de consultas, anunciou hoje o ministro da Defesa Nacional, que recusou qualquer "trapalhada" no processo de fusão dos hospitais militares.

"Como crítica que temos que reconhecer, as consultas, a dificuldade de marcação das mesmas e atendimentos telefónicos. Tem-nos chegado muitas críticas, muitas delas com inteira razão", afirmou o ministro José Pedro Aguiar-Branco, que está a ser ouvido na comissão parlamentar.

O ministro anunciou que já deu "instruções para que fosse obtido apoio externo especializado" visando agilizar a marcação de consultas, admitindo que "do ponto de vista interno não foi fácil" corresponder às necessidades verificadas.

A dificuldade no acesso ao serviço de marcação de consultas tem sido motivo de queixas por parte dos utentes do HFA, que atende um universo de cem mil pessoas.

Aguiar-Branco adiantou que atualmente são realizadas cerca de 350 consultas médicas por dia no HFA.

Lusa

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários