Hospitais poupam 3 milhões em compra de medicamentos

A Administração Regional de Saúde do Centro informou que a compra conjunta de medicamentos por parte de nove hospitais da região Centro pode levar a uma poupança de três milhões de euros.
créditos: AFP

Nove hospitais da região Centro assinaram protocolos para a aquisição conjunta de medicamentos para 2015, gastando cerca de 45 milhões de euros na compra de 70 referências de medicamentos oncológicos e biológicos.

Esta compra conjunta "visa a equidade para os utentes e para os hospitais", sendo que as unidades hospitalares, com esta aquisição conjunta, "compram os medicamentos ao mesmo preço", dando-se ao mesmo tempo a garantia à indústria farmacêutica de que se paga "a tempo e horas", frisou o presidente da Administração Regional de Saúde do Centro (ARSC), José Tereso.

O acordo para 2015 envolve 14 laboratórios farmacêuticos e os hospitais de Leiria, da Cova da Beira, da Figueira da Foz, o Instituto Português de Oncologia de Coimbra, as unidades locais de saúde de Castelo Branco e da Guarda e os centros hospitalares de Coimbra, Tondela-Viseu e Baixo Vouga.

Na compra conjunta para 2014, foram adquiridas 236 referências de medicamentos, num total de 65 milhões de euros, tendo-se agora reduzido "para 70 [medicamentos], para se ter um maior ganho económico" na aquisição, explicou José Tereso.

Segundo o presidente da ARSC, a administração está também a "estudar outras situações", em que possa haver compras conjuntas por parte dos hospitais da região.

De acordo com a ARSC, a aquisição conjunta tem como vantagens "a redução de custos, a simplificação de procedimentos para aquisição do medicamento e normalização dos prazos de pagamento à indústria farmacêutica".

O processo para a compra conjunta de medicamentos, promovido pela ARSC, teve início em fevereiro de 2013 e realiza-se pelo terceiro ano consecutivo.

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários