Hospitais de Coimbra reforçam capacidade na transplantação hepática

Desde março de 2012, foram realizados 23 transplantes

20 de dezembro de 2013 - 10h13

O Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) realizou na quinta-feira a 100.ª colheita de órgãos e o 70.º transplante hepático, transformando 2013 no melhor ano de sempre neste setor para os hospitais da cidade.

A Unidade de Transplantação Hepática de Adultos e Crianças do CHUC, dirigida por Emanuel Furtado, funciona também como Centro Nacional para os Transplantes Hepáticos Pediátricos e é para lá que são referenciadas todas as crianças em Portugal que necessitem de transplante.

Desde março de 2012, momento em que a atividade de transplantação hepática pediátrica foi reiniciada, foram realizados 23 transplantes, disse hoje à agência Lusa fonte oficial do CHUC.

Até àquela data, as crianças portuguesas eram transplantadas em Madrid, no hospital de La Paz.

“O Programa de transplantação hepática (...) e o Centro Nacional poderá, dentro em breve, iniciar o processo de internacionalização, abrindo as portas à transplantação de crianças do resto do mundo”, assinala nota de imprensa do CHUC, hoje distribuída.

Nesta primeira fase, explica o documento, “propõe-se tratar crianças através de transplante de dador vivo, retomando esta modalidade técnica que já foi aqui executada entre 2001 e 2009”.

O tempo de espera para transplante hepático, de acordo com o CHUC, é praticamente inexistente em pediatria e de menos de 3 meses, em casos mais graves de adultos.

Até 18 de dezembro de 2013, ainda de acordo com o centro hospitalar, foram feitas 100 colheitas de órgãos, 28 transplantes cardíacos, 70 transplantes hepáticos (pediátricos + adultos), 116 transplantes de córnea e 138 transplantes renais.

Comentários