Hospitais árabes recrutam enfermeiros por 70 mil euros por ano

Os salários variam entre os 43 mil e aos 95 mil euros por ano. Entre as regalias, destaque para duas viagens de ida e volta pagas, seguro de saúde e 54 dias de férias anuais.

Um grupo de hospitais árabes, o National Guard, University & Research Hospitals, anunciou que volta em março a Portugal recrutar oito dezenas de enfermeiros e outros profissionais de saúde para as unidades em Riade, Jeddah e Damman, oferecendo salários que vão dos 43 mil aos 95 mil euros anuais.

As entrevistas presenciais irão decorrer em Lisboa a 13 e 14 de março e o objetivo é recrutar enfermeiros e técnicos de análises clínicas e de radiologia, fisioterapeutas, segundo o anúncio tornado público esta terça-feira por André Leite, da empresa FFF Healthcare.

A mesma empresa recrutou um grupo de médicos portugueses para a Arábia Saudita, Kuwait, Jordânia e Emirados Árabes Unidos no ano passado.

Os hospitais árabes pretendem agora enfermeiros especializados em bloco operatório, cuidados intensivos, pediatria, obstetrícia, cirurgia-geral, ortopedia, emergência e reabilitação.

A empresa adianta que dispõe ainda de vagas para diretores de enfermagem, chefes de serviço e coordenadores de equipa.

No caso dos diretores de enfermagem, "os salários líquidos anuais isentos de impostos podem ascender aos 95 mil euros por ano", lê-se no anúncio. Nos outros casos, variam entre "43 mil e 70 mil euros".

As horas extraordinárias, acrescenta, serão pagas à parte - 200 euros por turno até mil euros/mês - e os hospitais oferecem 54 dias de férias pagas por ano com oferta de duas viagens de avião por ano (ida e volta). Os contratos são anuais e renováveis automaticamente.

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários