Homens circuncisados têm menos prazer sexual, indica estudo

Estudo envolveu a participação voluntária 1369 homens com mais de 18 anos
15 de fevereiro de 2013 - 16h17



Homens circuncisados durante a infância ou já na idade adulta têm menos prazer sexual e menos prazer durante o orgasmo do que os restantes homens, revela estudo belga que analisou 1369 homens.



“Não estamos a falar em menos atividade sexual ou satisfação, trata-se de uma questão de sensibilidade”, disse Piet Hoebeke, um dos investigadores, do Hospital Universitário de Ghent, cita a Reuters.



O estudo envolveu a participação voluntária 1369 homens com mais de 18 anos. Os indivíduos foram questionados sobre se eram ou não circuncidados e foi-lhes depois pedido que numa escala de 0 a 5 (5 o mais alto) classificassem o grau de sensibilidade do pénis, o prazer obtido durante o orgamo e que indicassem o número de vezes que sentem dor ou dormência no pénis.



Do total de indivíduos questionados, 310 tinham sido circuncisados. De maneira geral, os homens com o órgão sexual intacto classificaram o grau de sensibilidade do pénis em mais 0,2 a 0,4 pontos.



“Não é uma diferença muito grande, mais é uma diferença significativa”, comentou Piet Hoebeke.



Uma explicação possível, avançada por este investigador, para justificar esta diferença de sensibilidade é que o prepúcio de um homem, removido na circuncisão, pode proteger a glande do pénis das agressões do vestuário. É possível que o atrito faça com que a pele da glande do pénis fique mais grossa, seca e menos sensível



Estima-se que 30 por cento dos homens em todo o mundo sejam circuncisados.



SAPO Saúde
artigo do parceiro: Nuno de Noronha

Comentários