Homem é condenado a 39 anos por infetar dezenas com hepatite C nos Estados Unidos

Kwiatkowski foi despedido 4 vezes desde 2008 pelo uso indevido de seringas mas continuou a trabalhar

3 de dezembro de 2013 - 11h40

Um ex-técnico de laboratório de um hospital de Exeter, em New Hampshire, foi condenado nesta segunda-feira a 39 anos de prisão por ter transmitido hepatite C com seringas a pelo menos 46 pessoas.

David Kwiatkowski, de 34 anos, declarou-se culpado em agosto para obter uma pena mais pequena, segundo o acordo legal.

A procuradoria pedia 40 anos de prisão para Kwiatkowski por ter provocado uma "crise de saúde nacional" e pelo prejuízo emocional causado a um grande número de pessoas, enquanto a defesa pedia 30 anos de prisão, com o argumento de que o acusado tinha problemas de dependência química e alcoolismo.

Kwiatkowski, que foi diagnosticado com hepatite C em junho de 2010, injetava em si mesmo anestésicos e depois depositava as seringas utilizadas em uma solução salina para que fossem usadas por pacientes do hospital de Exeter onde trabalhava desde 2011, segundo os documentos do procurador-geral de New Hampshire, onde fica o centro de saúde.

Kwiatkowski foi despedido quatro vezes desde 2008 pelo uso indevido de seringas. Porém , o homem continuou a trabalhar em outros hospitais até à sua detenção em 2012.

Um dos primeiros casos de contágio foi o de um paciente tratado por Kwiatkowski em maio de 2008, que deu positivo pelo mesmo tipo de hepatite que o condenado.

Pelo menos um paciente morreu por causa das complicações causadas pela hepatite, segundo o relatório médico-legal.

SAPO saúde com agências

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários