Gripe chegou mais cedo, diretor-geral de Saúde recomenda vacinação dos grupos vulneráveis

Cerca de 100 pessoas morreram nos Estados Unidos
14 de janeiro de 2013 - 10h00



O diretor-geral de Saúde, Francisco George, admitiu esta segunda-feira que a atividade gripal começou mais cedo do que nos anos anteriores, havendo já casos confirmados, e recomendou a vacinação dos grupos mais vulneráveis, como crianças, idosos e grávidas.



“Na primeira semana de janeiro foram confirmados no Instituto Ricardo Jorge quatro casos com confirmação laboratorial, dos quais dois estão internados, um nos cuidados intensivos”, indicou o responsável.



“Os casos foram diagnosticados na primeira semana e podem indicar o começo da atividade gripal em Portugal à semelhança do que está a acontecer nos outros países do hemisfério norte”, adiantou.



De acordo com Francisco George, as estirpes que circulam são as que estão contempladas na vacina sazonal distribuída em outubro: o AH1, o AH3 e o Tipo B.



“Estas situações eram previsíveis, a circulação destes vírus era previsível. A vacina sazonal contempla as três estirpes e apesar dos poucos casos confirmados nós podemos antecipar que a vacina protege em relação a todas”, disse.



Crianças, idosos e grávidas



Mesmo assim, o diretor-geral de Saúde recomenda que os grupos mais vulneráveis - crianças, idosos e grávidas - procurem os serviços de vacinação dos centros de saúde e das farmácias, que ainda devem ter disponíveis vacinas.



Questionado sobre a possibilidade de vir a ocorrer em Portugal um surto de gripe como aquele que está a atingir os Estados Unidos, Francisco George salientou que ainda é cedo para se perceber se a gripe no país terá uma expressão intensa ou moderada.



A temporada de gripe nos Estados Unidos, que abrange o período entre outubro e maio, provocou, até à data, cerca de uma centena de mortos em vários estados norte-americanos, sendo que a maioria, 81, foram verificados no Estado do Massachusetts.



O último relatório do Centro para o Controlo de Doenças (CDC) confirmou 2.257 internamentos relacionados com o vírus da gripe e revelou que 18 menores de idade morreram no território norte-americano por causa da doença.



SAPO com Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários