Greve dos enfermeiros no Centro com 70% de adesão

O presidente do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP), José Carlos Martins, afirmou esta quarta-feira em Coimbra que a adesão à greve dos enfermeiros na região Centro é de 70,1% no turno da manhã.
créditos: LUSA

A adesão durante o turno da noite foi de 72,8% e de 70,1% no turno da manhã, informou José Carlos Martins, numa conferência de imprensa à frente do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC), considerando que os níveis de adesão mostram o descontentamento dos enfermeiros.

Segundo o dirigente sindical, a adesão durante o turno da noite não terá tido impacto nos serviços.

Já durante a manhã, adiantou, há impacto "nos serviços em que os enfermeiros não têm dever legal de comparecer", sendo expectável que "não haja consultas de enfermagem nos centros de saúde, nas consultas externas dos hospitais e também que não haja cirurgias programadas, como não está a haver na generalidade dos blocos da Região Centro".

Menos horas de trabalho e revisão do salário

O sindicato exige "as 35 horas semanais", uma revisão da grelha salarial, o reposicionamento dos "cerca de dez mil colegas que estão em contrato individual de trabalho" e um suplemento remuneratório para enfermeiros especialistas.

José Carlos Martins defendeu também a contratação de "mais enfermeiros", porque os atuais "estão cansados e exaustos, para além de ganharem mal", recordando que entre 2014 e junho de 2015 "2495 enfermeiros abandonaram as instituições" onde trabalhavam.

Comentários