Governo vai investigar alegada falta de vacinas da gripe

Rutura de stock de vacinas está a deixar milhares de utentes à espera da vacina
4 de novembro de 2013 - 11h41



O ministro da Saúde, Paulo Macedo, não escondeu no sábado a surpresa com a falta de vacinas contra a gripe denunciada pela Associação de Farmácias de Portugal (AFP) e garantiu que a situação será investigada.



"O que é estranho é que, depois de se ter atribuído o concurso da compra de vacinas a uma multinacional, deixou de haver distribuição tão eficaz como no passado, portanto, vamos investigar", afirmou o ministro.



A Associação de Farmácias de Portugal diz os 150 estabelecimentos que representa, e ainda outras farmácias, estão em rutura de stock, havendo muitos utentes à espera.



Em outubro o aumento das queixas levou a Direção-Geral da Saúde a anunciar uma reunião com a Abbott e com a GSK, as duas empresas farmacêuticas responsáveis pela produção e comercialização das vacinas.



Na altura, foi prometido que um lote de 200 mil vacinas chegaria até final de outubro. O ministro destacou contudo o "sucesso sem paralelo" da campanha de vacinação gratuita nos centros de saúde para pessoas com mais de 65 anos.



"Não há qualquer falta de vacinas nos centros de saúde", garantiu.



SAPO Saúde
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários