Governo quer terminar com a acumulação de pagamentos em atraso na saúde

Grupo de trabalho já foi designado para analisar a questão dos pagamentos em atraso
30 de abril de 2014 - 14h11



O Governo admite a "curto prazo" a possibilidade de compensar o setor da Saúde, do ponto de vista financeiro, para inverter a tendência de acumulação de pagamentos em atraso.



O anúncio foi feito pelo secretário de Estado do Orçamento, Hélder Reis, durante uma comissão parlamentar para discutir os números da execução orçamental do primeiro trimestre.



De acordo com o governante, as Finanças estão juntamente com o Ministério da Saúde e o "Governo como um todo" a trabalhar no sentido de "a breve prazo encontrar uma solução que possa mitigar, já este ano, aquilo que está a ser a evolução dos pagamentos em atraso na área da saúde".



No entanto, conforme explicou, a estratégia tem que ser "combinada", tendo em conta as reformas que, entretanto, foram implementadas na área da saúde, cujos dividendos virão a mais médio prazo, com "a necessidade de provavelmente compensar [o setor] no curto prazo, do ponto de vista financeiro", de forma a evitar que efetivamente haja uma maior acumulação de pagamentos em atraso.



De acordo com Hélder Reis, foi já designado um grupo de trabalho para analisar a questão dos pagamentos em atraso, que deverá apresentar resultados no segundo trimestre.



Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários