Governo quer análises ao sangue feitas também nos centros de saúde

Laboratórios privados serão os únicos afetados se a medida avançar
25 de março de 2014 - 12h11



O Ministério da Saúde quer que as colheitas de sangue prescritas pelos médicos de família sejam feitas logo nos centros de saúde. Segundo o Diário de Notícias (DN), o objetivo do Executivo passa por concentrar as análises clínicas e exames no Serviço Nacional de Saúde (SNS).



Esta medida, há já um ano em testes na Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, vai agora ser implementada em todo o país e tem como objetivo a realização imediata das análises ao sangue prescritas pelos médicos de família.



Mais rapidez e acessibilidade



Segundo o referido jornal, o Ministério da Saúde pretende que as colheitas de sangue sejam feitas logo nos centros de saúde, de forma que os resultados estejam prontos no espaço de 24 horas e cheguem diretamente, por via online, ao clínico que as prescreveu.



O ministério de Paulo Macedo visa alargar esta medida às radiografias, de modo a que os resultados estejam disponíveis no mesmo dia.



Para que esta medida se concretize, as equipas dos hospitais mais próximos vão deslocar-se aos cuidados primários.



Ainda não é certo o montante que o Estado estima poupar com esta medida mas, mas as covnenções com os laboratórios privados custam, em média, 150 milhões de euros aos cofres do Governo.



SAPO Saúde
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários