Governo prepara estímulos a farmácias para aumentar venda de genéricos

Quota de venda de genéricos deverá subir para 60% até 2014, como estipula a Troika
18 de setembro de 2013 - 10h25



O Governo está a preparar estímulos às farmácias para aumentar a quota de venda de medicamentos genéricos, que no final de 2014 terá de estar nos 60%, confirmou hoje à Lusa o Ministério da Saúde.



O Diário de Notícias avança hoje que “as farmácias que ultrapassarem uma quota de 45% deverão passar a receber um pagamento de 50 cêntimos por cada genérico vendido” e que “este valor pode duplicar, caso se tenha dispensado um dos cinco medicamentos mais baratos no mercado”.



Fonte oficial do Ministério da Saúde, contactada hoje pela Lusa, confirmou que a tutela “prepara estímulos às farmácias no sentido de aumentar a quota de genéricos vendidos”, mas não confirma valores.



A mesma fonte esclareceu que o aumento da quota da venda de genéricos, que agora está em cerca de 40%, deverá estar perto dos 60% no final de 2014, algo que consta do memorando de entendimento com a ‘Troika’ de financiamento internacional.



Neste momento, adiantou a mesma fonte, há “diplomas a ser ultimados”.



Já em maio, o ministro da Saúde tinha admitido compensar as farmácias se estas contribuírem com o aumento da quota dos medicamentos genéricos, mas pôs de parte a hipótese de aumentar as margens de lucro destes estabelecimentos.



Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários