Governo investe três milhões de euros em projetos de apoio a bebés prematuros

Projetos pretendem investir em equipamento para 18 unidades de neonatologia
19 de março de 2014 - 16h35



O ministro da Solidariedade, Emprego e Segurança Social anunciou hoje um investimento de três milhões de euros em projetos-pilotos de cuidados de apoio aos bebés prematuros e aos seus pais, em Lisboa, Porto e Coimbra.



Os projetos da Associação Portuguesa de Apoio ao Bebé Prematuro XXS serão chamados “Sobreviver”, terão a duração de três anos, e foram anunciados hoje por Mota Soares, no lançamento do programa Cuidados de Apoio a Recém-nascidos Em risco (C.A.R.E), ao qual se juntam, e que visa exatamente a prestação de cuidados especializados a recém-nascidos em risco e o apoio dos seus pais.



Para Mota Soares, o projeto da associação XXS é “inovador e singular” e servirá para “disseminar boas práticas”.



Do projeto fazem parte ações de sensibilização para a prevenção e divulgação da prematuridade e ações de formação em meio institucional e familiar para os pais das crianças prematuras que “precisam de cuidados especiais, de equipamentos específicos e de atenções redobradas”.



“Queremos, para estes casos, desenvolver três projetos-piloto que pressupõem a aquisição e rendibilização dalgum desse equipamento e pessoal qualificado”, adiantou o ministro.



Estes projetos assentam num “modelo estruturado, aproveitando o conhecimento de neonatologia e têm permitido influenciar significativamente as taxas de sobrevivência no grupo das crianças prematuras ou criticamente doentes”, prosseguiu Mota Soares.



“Além desta capacitação das equipas que no futuro darão acompanhamento e formação às famílias ainda humanizaremos os espaços tornando-os mais acolhedores para os futuros ou atuais pais”, adiantou, avançando que também será criada uma “rede informal de informação parental”.

Comentários