Governo e outras entidades assinam compromisso contra desperdício alimentar

Os municípios e entidades ligadas à educação, economia, saúde, agricultura e solidariedade social vão aderir na quinta-feira a um compromisso para tentar reduzir o desperdício alimentar, anunciou hoje o secretário de Estado da Alimentação.

"É um compromisso que corre toda a sociedade e responsabiliza todos os segmentos" e irá ser proposto um conjunto de medidas e sugestões para que o comabte ao desperdício alimentar "seja mais lato", acrescentou Nuno Vieira e Brito, em declarações á agência Lusa.

O documento será assinado na quinta-feira, Dia Mundial da Alimentação, em Lisboa, durante o Fórum "Inovação Agroalimentar: Oportunidades e Desafios no Combate ao Desperdício", uma iniciativa que irá juntar em debate investigação, produção, transformação, distribuição, restauração, defesa do consumidor e organizações não governamentais (ONG).

"Irá ser assinado um compromisso ético relacionado com o desperdício alimentar", com a presença da ministra da Agricultura, Assunção Cristas, e diferentes entidades governamentais de vários ministérios, da educação è economia, passando pela solidariedade social ou pela saúde, e entidades como a Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) ou a Direção Geral do Consumidor.

Com o objetivo de trabalharem para a redução do desperdício alimentar também aderiram ao projeto entidades privadas como a Federação das Indústrias Portuguesas Agro-Alimentares, a Confederação dos Agricultures Portugueses (CAP), Confagri (cooperativas agrícolas), Condeferação Nacional da Agricultura (CNA), a associação de defesa do consumidor DECO, União das Misericórdias Portuguesas ou Banco Alimentar Contra a Fome, Associação Nacional de Municípios Portugueses e estabelecimentos do ensino superior.

O dia vai ser dedicado ao desperdício alimentar, com debate e várias apresentações relacionadas com algumas boas práticas para reduzir o desperdício alimentar nas áreas da produção, distribuição ou da segurança social, resumiu o secretário de Estado da Alimentação.

Durante o fórum serão apresentados projetos "muito positivos e que têm reduzido de uma forma muito clara" o desperdício alimentar, acrescentou Nuno Vieira e Brito.

Para os responsáveis governamentais, a produção e a distribuição são duas áreas que entendidas como fundamentais na tarefa de reduzir o desperdício de alimentos.

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários