Governo contratualiza mais 900 camas para cuidados continuados até final do ano

Novas camas para cuidados continuados de média e longa duração serão distribuídas por todo o país
23 de agosto de 2013 - 17h57



O secretário de Estado adjunto do ministro da Saúde afirmou hoje que o Governo vai assinar contratos para a criação de mais 900 camas, em todo o país, para cuidados continuados.



"Até ao final do ano iremos contratualizar mais 900 camas [a nível nacional] para cuidados continuados de média e longa duração, principalmente de longa duração, pois são aquelas que são mais necessárias", adiantou à agência Lusa Fernando Leal da Costa, após a inauguração de uma Unidade de Cuidados Continuados Integrados, no concelho de Alenquer.



O governante disse estar convencido de que, no final de 2014, "se tudo correr bem, Portugal terá ultrapassado até as necessidades estimadas para camas de cuidados continuados", previstas inicialmente.



"Em 2014 vamos continuar um esforço que será sempre em função das nossas capacidades orçamentais. Estamos também, ao mesmo tempo, a introduzir algumas alterações na legislação, de forma a tornar mais fácil a mobilização dos doentes para estas unidades, e para que as condições exigidas sejam mais consentâneas com aquela que é a realidade atual", frisou Leal da Costa.



A Unidade de Cuidados Continuados Integrados (UCCI), da Quinta da Relva, na localidade de Olhalvo, concelho de Alenquer, hoje inaugurada, está equipada com 30 camas de longa duração e manutenção, e está inserida na área de intervenção do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Estuário do Tejo.



O novo equipamento vem aumentar a capacidade de resposta na área da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT), assim como contribuir para a gestão das altas hospitalares de doentes agudos, permitindo uma utilização dessas vagas por outro tipo de pacientes.



Segundo a ARSLVT, a região conta, atualmente, com 57 UCCI, correspondendo a 1.414 camas: convalescença (157 camas), cuidados paliativos (77 camas), média duração e reabilitação (449 camas) e longa duração e manutenção (731 camas).



Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários