Governo avança com novo concurso para hospital de Lisboa que prevê poupar 166 milhões

A ideia é manter o projeto em parceria público-privada
24 de outubro de 2013 - 10h33



O novo Hospital de Lisboa Oriental, previsto há vários anos e que chegou a ter um consórcio vencedor, vai avançar mas, depois de vários estudos, o Governo decidiu anular o concurso anterior e começar um novo processo. Novo concurso poderá representar uma poupança de 166 milhões de euros, avança o Jornal de Negócios.



No final de setembro, o ministro da Saúde já tinha adiantado que os peritos que avaliaram o projeto do futuro Hospital de Lisboa Oriental estavam a concluir o documento e que as primeiras ideias apontavam que o mesmo representava riscos financeiros para o Estado.



A Comissão de Avaliação da Prossecução de Desenvolvimento do Projecto do Hospital de Lisboa Oriental, presidida pelo ex-ministro da Saúde Luís Filipe Pereira, tomou posse e iniciou trabalhos a 5 de março.



Na edição desta quinta-feira, o Jornal de Negócios avança algumas das primeiras conclusões da comissão de avaliação, que dão conta de que, a preços de junho de 2012, seja possível poupar 166 milhões de euros com o investimento.



De acordo com o mesmo jornal, o Ministério da Saúde e o Ministério das Finanças querem avançar com a construção da instituição hospitalar e vão, por isso, notificar o consórcio Soares da Costa da anulação do concurso que tinha vencido há três anos.



A ideia é manter o projeto em parceria público-privada.



A abertura do futuro Hospital de Lisboa Oriental - planeado para receber serviços dos hospitais de São José, Santa Marta, Curry Cabral, Estefânia, Capuchos, Desterro e a Maternidade Alfredo da Costa - estava prevista para 2016 e é um dos pontos centrais da reforma hospitalar.



SAPO Saúde
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários