Governo aconselha consumidores a mandar picar carne no ato da compra

DECO considerou a carne picada vendida a granel perigosa para a saúde pública
22 de fevereiro de 2013 - 10h46



O Governo aconselhou hoje os consumidores a mandarem picar a carne no ato da compra e adiantou que as autoridades de segurança alimentar e veterinária vão intensificar as fiscalizações em cuidados e parâmetros higieno-sanitários.



Em declarações à agência Lusa, a propósito do estudo da Deco que desaconselha o consumo de carne picada vendida a granel, por considerar que esta pode causar problemas de saúde pública, o secretário de Estado da Alimentação e da Investigação, Nuno Vaz Baptista de Vieira e Brito, disse que ainda não teve acesso ao estudo, mas assegurou que o Governo vai mandar fazer analises comparativas e aumentar a fiscalização.



“Ainda não recebemos o estudo, mas quando isso acontecer vamos analisá-lo. Entretanto, aconselhamos as pessoas a levar a cabo duas medidas essenciais: mandar picar a carne no momento da compra e ter cuidados na sua confeção”, salientou o responsável.



A DECO desaconselhou hoje o consumo de carne picada vendida a granel por considerar que esta pode causar problemas de saúde pública e reivindicou maior fiscalização por parte da ASAE e nova legislação para os talhos.



A associação de defesa do consumidor fez um estudo com base em amostras de carne picada vendida a granel em 34 talhos das zonas da Grande Lisboa e do Grande Porto e referiu "resultados alarmantes" na área da saúde pública e da higiene e conservação.



Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários