Francês que transmitiu Sida de forma consciente condenado a 12 anos

Um homem de 40 anos foi condenado na quinta-feira em França a 12 anos de prisão por ter transmitido conscientemente o vírus da Sida a mulher e ter exposto outras cinco ao mesmo risco.

O condenado, Christophe Morat, era reincidente, uma vez que já tinha sido condenado, em 2005, por acusações similares a seis anos de prisão.

"Eu não menti. Eu não disse a verdade, só isso", defendeu-se o acusado, que disse lamentar o ocorrido.

O homem disse ainda que nas relações evitada a ejaculação para evitar a transmissão.

"A Sida representa três grandes tabus: o sexo, o sangue, a morte", afirmou Christophe Morat para tentar explicar sua incapacidade de confessar que era seropositivo às mulheres com quem se relacionava.

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários