Finalistas de biomédicas de Paredes vão estudar medicina em Madrid

Vinte e quatro alunos finalistas do Instituto Universitário de Ciências da Saúde vão frequentar um curso de medicina em Espanha, no próximo ano letivo, no âmbito de um protocolo celebrado com uma universidade de Madrid.
créditos: Sara Matos/AFP

Segundo fonte daquele instituto da CESPU (Cooperativa de Insino Superior Politécnico e Universitário),com sede em Paredes, os alunos da licenciatura em Ciências Biomédicas também concluíram um plano de formação extracurricular.

A CESPU, instituição privada que leciona vários cursos na área da saúde, reclama há vários anos da tutela, sem sucesso, a possibilidade de poder ministrar o curso de medicina.

O protocolo firmado com a universidade espanhola, que possibilita que os alunos de biomédica transitem para Madrid para completar os estudos em medicina, foi, segundo o estabelecimento de ensino superior privado, a forma encontrada para contornar a situação.

Os alunos concorreram às 30 vagas disponíveis no quarto ano de medicina na Universidade Alfonso X El Sabio, de Madrid, tendo concluído as provas com sucesso, pelo que foram admitidos.

Os alunos selecionados estudarão em Espanha durante três anos para completarem o curso de medicina.

Almeida Dias, presidente da CESPU, sublinha que "o plano curricular da licenciatura em Ciências Biomédicas está desenhado para dotar os alunos de competências profissionais que os tornam altamente competitivos no processo de aprendizagem da medicina".

A seleção dos alunos para ingressar em medicina, na universidade espanhola, "foi realizada com base numa seriação que engloba as classificações obtidas no curso e as provas de seleção que incluíram testes psicotécnicos, prova de língua espanhola e de conhecimento em biomedicina.

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários