Familiares de doentes com hepatite C assistem a audição do ministro no Parlamento

O filho de uma doente com hepatite C que morreu recentemente e um doente qua aguarda o medicamento inovador para a doença estão esta quarta-feira a assistir à audição do ministro da Saúde no Parlamento, pretendendo questioná-lo no final.

Paulo Macedo está desde as 10h00 a ser ouvido, a pedido do PCP, sobre a situação das urgências hospitalares, tendo sido já questionado por deputados comunistas e do PS sobre o medicamento inovador para o tratamento da hepatite C, que os doentes reclamam.

O laboratório que comercializa esse fármaco e o governo mantêm as negociações com vista a chegarem a um acordo sobre o preço do medicamento.

Numa lateral da sala onde está reunida a comissão parlamentar da saúde estão três familiares de doentes com hepatite C, um dos quais David Gomes, filho de uma mulher que morreu recentemente com a doença.

David Gomes disse à Lusa que vai esperar pelo final da audição para entregar um documento ao ministro da Saúde e questioná-lo sobre o acesso ao medicamento Sofosbuvir.

Além de David Gomes, estão presentes um doente que aguarda o medicamento e o filho de uma doente que está internada.

No exterior do Parlamento, vários doentes participaram numa pequena manifestação pelo acesso ao fármaco.

Os deputados têm acusado o ministro da Saúde de ser o responsável pela situação nas urgências hospitalares, com Paulo Macedo a responder com as medidas tomadas pelo seu governo nesta área.

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários