Faltam dados exatos sobre número de crianças afetadas pelo autismo

Uma em cada 68 crianças tem uma perturbação do espetro do autismo
3 de abril de 2014 - 08h25



O presidente da cooperativa My Kid Up - Centro de Intervenção Comportamental, que apoia 30 crianças com autismo na região Centro, disse na quarta-feira que não existem dados em Portugal sobre o número de crianças que sofrem desta perturbação.



Segundo Sérgio Baptista, os últimos estudos publicados nos Estados Unidos, que não podem ser transpostos "para Portugal assim diretamente", indicam que uma em cada 68 crianças tem uma perturbação do espetro do autismo.



Para um estudo apresentado na quarta-feira, em Lisboa, sobre o impacto do autismo, a Federação Portuguesa de Autismo conseguiu detetar cerca de 2.300 famílias com uma ou mais crianças ou jovens com a perturbação, confirmada através de diagnóstico clínico. Os números, porém, são estimativas, em torno do inquérito realizado.



A nível mundial, estima-se que haja cerca de 70 milhões de pessoas afetadas.



"Em Portugal não conheço dados publicados, mas podemos verificar no nosso dia a dia que tem havido cada vez mais crianças diagnosticadas com uma perturbação do espetro do autismo", disse o responsável.



O presidente da cooperativa My Kid Up falava aos jornalistas em Condeixa-a-Nova, após a assinatura de um protocolo com a Câmara local, que cedeu uma sala polivalente na escola básica de Eira Pedrinha para a instituição desenvolver a sua atividade.



Fundada em 2011, esta organização tem por objetivo apoiar crianças e famílias através da ciência ABA (Applied Behavior Analysis), com mais de 40 anos de investigação e história, "que é a única metodologia que apresenta evidência científica da sua eficácia no tratamento/intervenção no autismo".



"Com a assinatura deste protocolo, o nosso objetivo é apoiar mais crianças em programas mais intensivos", sublinhou Sérgio Baptista, salientando que, "ao longo destes três anos, têm mantido uma atividade regular com famílias", estando neste momento a trabalhar regularmente com 30 famílias da região Centro.



O presidente da My Kid Up realçou que, através do trabalho desenvolvido, "têm conseguido que as crianças sejam mais autónomas, tenham ganho competências de autoajuda e comunicação e que a família tenha uma melhor qualidade vida".



O autismo é uma disfunção global do desenvolvimento que influencia a comunicação, o comportamento e as relações sociais, sendo uma perturbação crescente no domínio da saúde pública a nível mundial que afeta cerca de 67 milhões de pessoas no mundo.



O protocolo entre a My Kid Up e a Câmara de Condeixa-a-Nova foi assinado hoje, Dia Mundial da Consciencialização do Autismo.



A Federação Portuguesa de Autismo apresentou hoje, na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, o estudo “Qualidade de Vida das famílias com crianças e jovens com perturbações do espectro do autismo em Portugal: Diagnóstico e impactos sociais e económicos”, que resultou de um inquérito feito no final do ano passado, a uma amostra do universo detetado de famílias residentes em território nacional, com uma ou mais crianças ou jovens com autismo, confirmado através de diagnóstico clínico.



Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários