Existem hoje mais fumadores no mundo do que em 1980

Islândia, México e Canadá tiveram os declínios mais significativos

8 de janeiro de 2013 - 09h55

Mais pessoas fumam no mundo hoje em dia do que em 1980, já que existem mais pessoas e tabaco ganhou novos adeptos em países como a China, Índia e Rússia, embora as taxas de tabagismo tenham diminuído nas últimas décadas, alertaram cientistas na terça-feira.

Em todo o mundo, o número de fumadores subiu de 721 milhões em 1980 para 967 milhões em 2012. O número de cigarros fumados anualmente também aumentou 26% nas últimas três décadas.

Segundo um estudo publicado no jornal da Associação Médica Americana (JAMA), o aumento do número de fumadores ocorre apesar do declínio generalizado das taxas de tabagismo nas décadas recentes porque há mais pessoas conscientes dos riscos do tabaco para a saúde.

A China, por exemplo, tinha 100 milhões de fumadores a mais em 2012 do que há três décadas atrás (182 milhões), embora a taxa de tabagismo tenha caído de 30% para 24% da população neste período, lê-se no estudo.

A Índia ganhou 35 milhões novos fumadores - elevando seu total para 110 milhões - mesmo com a queda da taxa de tabagismo de 19% para 13% da população.

A Rússia, onde cerca de um terço da população fuma, ganhou mais um milhão desde 1980.

"Uma vez que sabemos que a metade de todos os fumadores acabará por morrer por causa do cigarro, um número maior de fumadores significará um aumento das mortes prematuras", advertiu o co-autor do estudo, Alan Lopez, da Universidade de Melbourne, citado pela agência France Presse.

O estudo, conduzido pelo Instituto de Métrica e Avaliação para a Saúde da Universidade de Washington, mediu dados de 187 países, e descobriu que a taxa mundial de tabagismo entre os homens era de 41% em 1980, mas desde então caiu para 31%, em média.

Entre as mulheres, a prevalência estimada de consumo diário de tabaco era de 10,6% em 1980 e em 2012 essa percentagem caiu para 6,2%.

Comentários