Estudo revela que acupuntura pode acabar com as dores menstruais

Um estudo disponibilizado pelas universidades de Western Sydney, na Austrália e de Auckland, na Nova Zelândia, revelou os efeitos promissores desta terapia milenar.
créditos: Pexels

A Dismenorreia, que na Medicina Tradicional Chinesa (MTC) se intitula de Tong Jing e que provavelmente conhece como cólica menstrual, afeta 50% das mulheres em idade fértil.

Hélder Flor, especialista em MTC explica como este tratamento funciona: “O diagnóstico da MTC valoriza outras vertentes da menstruação, que muitas vezes a medicina convencional desvaloriza, como a quantidade de fluxo, cor, consistência, tipo de dor ou alterações emocionais. O tratamento passa muitas vezes pela regularização destas categorias e harmonização do organismo como um todo".

A dor pode surgir como primária, sem lesões associadas, causada pelo aumento da produção de prostaglandinas pelo útero, que provocam as conhecidas contrações uterinas.

No entanto, também pode surgir como secundária, relacionada com alterações no sistema reprodutivo.

Os resultados do estudo revelaram que mais de metade das mulheres que receberam acupuntura tiveram pelo menos 50% de redução da dor ao longo de um tratamento de três meses.

"A acupuntura pode ser direcionada para esta questão, evitando o consumo de fármacos pelos pacientes. Esta é uma terapia que demonstra resultados reduzindo a intensidade da dor menstrual a longo prazo. Mas os seus benefícios estendem-se à sua qualidade de vida, refletindo-se também na saúde, mobilidade e energia", acrescentou o especialista.

Veja ainda10 benefícios da acupuntura comprovados pela ciência

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários