Estudo nacional sobre Parkinson arranca já em Abril

Iniciativa pioneira assinala dia mundial desta doença

O primeiro estudo epidemiológico de avaliação da prevalência da doença de Parkinson (DPk), em Portugal, arranca já no dia 11 de Abril. Promovido pela Associação Portuguesa de Doentes de Parkinson (APDPk), com o apoio da Direcção-Geral da Saúde, este estudo vai abranger uma amostra de 5 mil pessoas, com idade igual ou superior a 50 anos.

“Até à data, não há evidência de quaisquer estudos epidemiológicos de base populacional realizados em território nacional para determinar a prevalência de DPk. Torna-se por isso essencial a implementação de um estudo epidemiológico para o desenvolvimento de estratégias de saúde adaptadas ao real número de doentes”, diz Joaquim Ferreira, neurologista do Hospital de Santa Maria e coordenador científico do estudo.

A avaliação será conduzida no terreno pelo Grupo KeyPoint e consiste, numa primeira fase, na aplicação de um questionário e uma escala de diagnóstico de presunção da doença, presencialmente, em domicílios escolhidos aleatoriamente.

Numa segunda fase, aos inquiridos identificados como tendo diagnóstico suposto desta doença ou que estejam a tomar medicação anti-parkinsónica será proposto a realização de uma consulta com um neurologista para confirmação do diagnóstico, num hospital próximo da residência.

Este trabalho de campo irá decorrer nos próximos meses e os resultados serão apresentados até ao final do presente ano.

De acordo com Helena Machado, presidente da APDPk, “este é o primeiro estudo, à escala nacional, sobre a prevalência da DPk em Portugal, o que nos vai permitir ter dados comparativos com os de outros países da Europa.

Para além disso, este estudo é um motivo de grande orgulho para a Associação, que desta forma vai poder estimar com mais rigor o número de pessoas portadoras da Doença e ajudá-las”.

Sobre a Doença de Parkinson (DPk):

A doença de Parkinson é uma doença neurológica degenerativa do sistema nervoso central, para a qual ainda não existe cura. É a segunda doença neurodegenerativa mais comum, atingindo mais de uma em cada mil pessoas na Europa. Em Portugal, estima-se que cerca de 20 mil portugueses sofrem de Parkinson, embora não existam dados concretos.

A APDPk é uma Instituição Particular de Solidariedade Social (IPPS) com sede em Lisboa e tem delegações em todo o país. Os seus principais objectivos são a sensibilização para a doença de Parkinson, apoio aos doentes e angariação de meios para intervir junto dos organismos competentes.

10de abril de 2011

Fonte: SAPO/LPM Comunicação

Comentários