Especialistas alertam para prescrição excessiva de ansiolíticos

Especialistas em saúde mental alertaram hoje para o excesso de prescrição e prescrição errada de psicofármacos, considerando que este é um problema preocupante que precisa de ser analisado. Portugal é o único país com consumo de benzodiazepinas continua a subir.

O alerta foi deixado durante a apresentação do relatório “Portugal – Saúde Mental em Números 2014”, que revela que “a intervenção psicofarmacológica” é a “resposta predominante, mesmo nas situações em que não está particularmente indicada”.

O psiquiatra Álvaro de Carvalho, coordenador do Programa Nacional para a Saúde Mental e responsável pelo relatório, manifestou-se “muito preocupado” com o facto de “pessoas com perturbações do humor consumirem mais benzodiazepinas [ansiolíticos] do que anti-depressivos”, quando deveria ser ao contrário.

Dados de 2013 relativos ao consumo de psicofármacos revelam que entre os entrevistados com “qualquer perturbação de humor”, 50% das mulheres e 31,8% dos homens tomaram benzodiazepinas, enquanto apenas 38,2% de mulheres e 25,5% dos homens tomaram anti-depressivos.

Portugal é o único país com consumo de benzodiazepinas  continua a subir

O relatório indica ainda que o consumo de ansiolíticos desceu em 2011, mas depois voltou a subir.

“Portugal é o único país em que o consumo de benzodiazepinas continua elevado e a subir”, alertou Álvaro de Carvalho.

O diretor do Serviço de Psiquiatria do Hospital de Santa Maria, Daniel Sampaio, considerou também que o “dado mais preocupante é o uso de ansiolíticos em perturbações de humor”, já que estes são “fármacos geradores de dependência”.

“O consumo de psicofármacos tem que ser avaliado”, considerou.

Comentários