Especialista alerta para possível aumento da epidemia de Ébola

Piot lamenta resposta lenta e tardia das Nações Unidas
26 de agosto de 2014 - 12h00
O professor belga Peter Piot, um dos responsáveis pela descoberta do vírus Ébola em 1976, disse esta terça-feira que estão reunidas as condições para que a epidemia "acelere" e lamentou a "extraordinária lentidão" da resposta da Organização Mundial da Saúde (OMS).
"Nunca tinha acontecido uma epidemia de tal envergadura. Há seis meses assistimos ao que se poderia chamar de 'tempestade perfeita', porque estão reunidas todas as condições para que a [proliferação do vírus] acelere", afirmou em uma entrevista ao jornal francês Libération.
A epidemia da febre hemorrágica Ébola, que já provocou mais de 1.500 mortos, "explode em países onde os serviços de saúde não funcionam, devastados por décadas de guerra. Além disso, a população desconfia radicalmente das autoridades", completa o especialista.
"É necessário restabelecer a confiança. Numa epidemia como a do Ébola, não é possível fazer nada sem confiança".
O coordenador da ONU na luta contra a doença, David Nabarro, advertiu na segunda-feira que o combate à epidemia é uma "guerra" que não está vencida e que pode durar mais seis meses.
Piot lamentou a "extraordinária lentidão" das instituições.
"A OMS despertou apenas em julho, apesar do alerta ter sido feito no início de março e da epidemia ter começado em dezembro de 2013", recordou.
No início de agosto, os especialistas da OMS consideraram que era "ético" fornecer aos pacientes medicamentos experimentais com efeitos colaterais ainda desconhecidos.
Por Lusa
artigo do parceiro: Nuno de Noronha

Comentários