Enfermeiros portugueses preenchem mais de metade de 70 vagas em hospital britânico

Além dos portugueses, foram contratados irlandeses e recém-licenciados de universidades locais
16 de maio de 2013 - 13h55



Quarenta e dois enfermeiros portugueses preencheram mais de metade das 70 vagas disponíveis e vão chegar nos próximos dois meses ao hospital Queen Elizabeth Hospital em King's Lynn, Norfolk, no leste de Inglaterra.



Este grupo vai juntar-se aos mais de 30 enfermeiros portugueses que já trabalham no mesmo hospital desde 2011, que no total emprega 1.176 enfermeiros e parteiras de várias nacionalidades.



"A razão para preferirmos enfermeiros portugueses é porque são formados a um nível muito elevado em Portugal e porque são muito populares junto dos nossos pacientes", disse à agência Lusa Nikki Plaatjies, uma das enfermeiras seniores envolvidas no processo de recrutamento em Portugal.



A experiência acumulada e as responsabilidades a que estão habituados a assumir têm sido reconhecidas nos enfermeiros portugueses, alguns dos quais já foram promovidos para posições de chefia.



É o caso de Liliana Lourenço, 25 anos e natural de Aveiro, que ao fim de dois anos já tem funções de coordenação de turno, "algo que seria impossível em Portugal", disse à Lusa.



Mesmo reconhecidas as suas capacidades profissionais, os enfermeiros estrangeiros são acompanhados por um monitor e recebem formação quando chegam, nomeadamente sobre a linguagem coloquial, expressões linguísticas e estilo de vida na região, além de receberem apoio financeiro para encontrar habitação.



"Não conhecia ninguém, mas criámos laços e agora somos uma pequena família", disse Liliana Lourenço.



Além dos portugueses, foram contratados enfermeiros irlandeses e vários recém-licenciados de duas universidades locais e também de outras partes do Reino Unido, recrutados em feiras de emprego ou em visitas a Portugal e Irlanda.



Têm-se registado mais recrutamentos de enfermeiros em grupo em Portugal por hospitais britânicos, tendo o de West Suffolk, em Bury St Edmunds, a 70 quilómetros, anunciado recentemente a contratação de 40 profissionais portugueses.



No espaço de seis anos, o número de enfermeiros portugueses a chegar ao Reino Unido multiplicou por 39, tornando-se na segunda nacionalidade estrangeira com mais novas inscrições na ordem profissional britânica.



Nos 12 meses entre Desde 01 de abril de 2012 até 31 de março deste ano inscreveram-se 790 novos enfermeiros portugueses no Nursing and Midwifery Council (NMC), que regula o acesso à profissão no país, enquanto em 2006/07 tinham-se registado apenas vinte.



Nos últimos cinco anos, as inscrições de enfermeiros portugueses superam os dois milhares, embora o NMC não tenha informação sobre se todos continuam a exercer no país.



Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários