Empresa portuguesa de genética entre as 155 PME escolhidas para apoio europeu

Empresa é a única portuguesa a beneficiar da primeira fase do instrumento da União Europeia
18 de setembro de 2014 - 17h30



A empresa portuguesa STAB VIDA foi uma das primeiras 155 pequenas e médias empresas (PME) que vão beneficiar de subvenções da União Europeia para financiar estudos de viabilidade dos seus projetos, no âmbito do programa ‘Horizonte 2020’.



Esta empresa de análises genéticas é a única portuguesa entre as 155 escolhidas, de 21 países, a beneficiar deste apoio a PME da União Europeia e receberá 50.000 euros para “financiar estudos de viabilidade dos seus projetos”, nomeadamente um projeto de biotecnologia para facilitar o diagnóstico de sequenciação de nova geração (NGS), informou hoje a representação da Comissão Europeia em Portugal.



A STAB VIDA pode ainda beneficiar de serviços de assessoria empresarial durante três dias e o projeto poderá ser objeto de um novo apoio financeiro da Comissão Europeia, que poderá ascender a 2,5 milhões de euros.



A empresa é a única portuguesa a beneficiar da primeira fase de um novo instrumento da União Europeia de apoio às PME que tem um orçamento total de 3.000 milhões de euros.



“As PME selecionadas têm fortes probabilidades de serem bem sucedidas na segunda fase do programa, na qual poderão receber entre 0,5 e 2,5 milhões de euros para financiarem atividades de inovação, tais como demonstração, ensaios, projetos-piloto, ampliação e miniaturização. Os beneficiários devem também elaborar um plano de negócios”, refere o comunicado.



Num comunicado enviado às redações, a Comissária Europeia responsável pela Investigação, Inovação e Ciência, Máire Geoghegan-Quinn (que será sucedida pelo português Carlos Moedas), defendeu que as “PME inovadoras contribuirão para a recuperação da economia europeia, criando empregos sustentáveis e produtos e serviços de exceção”.



Este instrumento de apoio às PME foi lançado no âmbito do novo programa-quadro da União Europeia ‘Horizonte 2020’, cujo orçamento ascende a 80.000 milhões de euros para financiamento da investigação, que visa ajudar as pequenas empresas a transformar projetos inovadores em produtos comercializáveis.



No total, indica a Comissão, devem ser financiados cerca de 645 projetos em 2014 e 670 em 2015.



Os próximos prazos de avaliação dos projetos acontece em 24 de setembro e 17 de dezembro de 2014, para a primeira fase, e 9 de outubro e 17 de dezembro de 2014, para a segunda.



Por Lusa/SAPO Saúde
artigo do parceiro: Nuno de Noronha

Comentários