Efeitos secundários da vacina da gripe A

Agência Europeia do Medicamento sem dados que liguem vacina a casos de narcolepsia

A Agência Europeia do Medicamento (EMA) concluiu que não há dados suficientes para relacionar os casos de narcolepsia notificados em crianças e adolescentes com a vacina contra a gripe A, segundo uma comunicação oficial.

A narcolepsia é um estado patológico que desencadeia acessos irresistíveis de sono a qualquer momento do dia.

O Comité de Medicamentos de Uso Humano da EMA analisou os dados adicionais obtidos na Finlândia e concluiu “que ainda não são suficientes para estabelecer uma relação causal entre a vacina e a narcolepsia”, segundo um comunicado divulgado no site do Infarmed – a autoridade portuguesa para o setor.

“Não sendo ainda possível chegar a uma conclusão definitiva, a EMA considera não ser necessário, neste momento, alterar o perfil de utilização da vacina Pandemrix”, refere o documento.

Contudo, a nota adianta que os novos dados reforçam a preocupação das autoridades em relação aos casos notificados na Finlândia e na Suécia.

“No entanto não se tem verificado um aumento da notificação de casos de narcolepsia noutros países fora do norte da Europa. Acrescenta-se que no Canadá, onde um número elevado de crianças e adolescentes foi vacinado, não houve evidência de um aumento de casos de narcolepsia”, acrescenta a nota datada de sexta-feira.

Em Portugal foi registado um caso de narcolepsia em crianças e adolescentes que foram vacinados contra a gripe A (H1N1), mas não foi determinada casualidade.

Consulte o nosso dossier da GRIPE A: http://saude.sapo.pt/gripe_a/

22 de Fevereiro de 2011

Fonte: LUSA/SAPO

Comentários