Ébola já fez mais de 3.400 mortos, entre 7400 casos

O Ébola já provocou a morte de 3.439 pessoas entre os 7.470 casos conhecidos (confirmados, prováveis e suspeitos), segundo a Organização Mundial de Saúde, e o primeiro caso de contágio fora de África foi detetado esta semana em Espanha.

Segundo o balanço da Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgado na sexta-feira, 739 pessoas já morreram na Guiné-Conacri, onde existem 1.199 casos (confirmados, prováveis e suspeitos).

A Libéria é o caso mais preocupante, com 2.069 mortes e 3.834 casos da doença, já a Serra Leoa registou, até ao momento, 623 mortes e 2.437 casos.

De acordo com a OMS, na Nigéria foram registados 20 casos de ébola e oito mortes, no Senegal há um caso da doença.

Nos Estados Unidos, um homem que regressou da Libéria encontra-se atualmente hospitalizado, em estado grave, no Hospital Presbiteriano de Dallas, no Texas. A infeção foi confirmada por testes realizados pelo Centro de Prevenção e Controlo de Doenças (CDC).

Os casos de Ébola que foram recentemente divulgados na República Democrática do Congo não têm aparentemente relação com os da África Ocidental.

Alguns médicos, missionários e religiosos contaminados pelo vírus em África retornaram aos seus países de origem (sobretudo europeus e norte-americanos) para tratamento, mas nem todos conseguiram sobreviver.

Em Espanha, uma auxiliar de enfermagem foi infetada pelo vírus Ébola – no primeiro caso de contágio fora de África - e há mais dois casos suspeitos.

Estão ainda a ser acompanhadas 52 outras pessoas por possível contágio em Espanha. A maior parte das pessoas, 30, são do setor sanitário.

A Comissão Europeia também pediu explicações a Madrid sobre o que falhou no primeiro caso de contaminação fora de África pelo vírus Ébola, que afetou a auxiliar de enfermagem espanhola.

Comentários