Dupla mastectomia de Angelina Jolie duplicou exames de diagnóstico do cancro da mama

Atriz norte-americana foi submetida em maio do ano passado à remoção total das duas mamas
22 de setembro de 2014 - 09h40



Chamam-lhe o "efeito Angelina". Um estudo publicado pela revista científica Breast Cancer Research concluiu que houve, no último ano, um aumento de 100% da procura de testes e exames de diagnóstico à mama.



Segundo a referida publicação, esse aumento foi provocado pelo papel da atriz norte-americano na chama de atenção para a doença.



Há um ano e quatro meses, Angelina Jolie divulgou publicamente que tinha feito uma dupla mastectomia, duplicando o número de mulheres britânicas que realizaram testes genéticos para aferir o risco de sofre de cancro da mama.



A atriz, de 39 anos, anunciou a cirurgia em maio do ano passado, dizendo que o teste sobre mutação do gene BRCA1 tinha dado positivo, o que aumentaria significativamente a probabilidade de vir a sofrer da doença.



Na altura, Jolie disse que a decisão de divulgar o caso publicamente tinha o objetivo de inspirar outras mulheres a lutar contra a doença.



Por SAPO Saúde
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários