Dois médicos suspeitos de corrupção no SNS dos Açores

O Ministério Público da Comarca dos Açores informou que dois médicos estão entre os seis arguidos hoje constituídos, por suspeita de corrupção e associação criminosa no Serviço Regional de Saúde.
créditos: Pixabay

Os outros arguidos são dois empresários e dois funcionários ligados à administração hospitalar/proteção civil. Foi também constituída arguida “uma empresa de fornecimento de material médico e hospitalar", adianta uma nota publicada no sítio da internet da Procuradoria da Comarca dos Açores.

Hoje, o Departamento de Investigação Criminal de Ponta Delgada da Polícia Judiciária (PJ) anunciara a detenção de quatro homens e a constituição como arguidos de outros dois por suspeitas da prática dos crimes de corrupção ativa e passiva e associação criminosa.

Segundo a PJ, os detidos, entre os 46 e os 57 anos, têm "ligações profissionais às áreas médica, de gestão e comercial".

No decurso da operação, designada Asclépio, que ocorreu nas ilhas de São Miguel e Terceira, foram realizadas 25 buscas, entre domiciliárias e não domiciliárias, que envolveram todo o efetivo de inspetores do departamento, dois inspetores da Unidade Nacional de Combate ao Cibercrime e à Criminalidade Tecnológica e cinco magistrados, referiu a PJ no comunicado.

Além das detenções, foram "apreendidos diversos equipamentos informáticos e de comunicações, bem como acervo documental com interesse probatório, relacionado com a prática das atividades criminosas em investigação".

Comentários