Doentes diabéticos internados em Coimbra aumentaram 40% em 6 anos

O número de doentes portadores de diabetes internados nos Hospitais da Universidade de Coimbra aumentaram 40 por cento entre 2007 e 2013, representando o ano passado 11% de todos os doentes em internamento.
créditos: LUSA

Os doentes diabéticos chegam a representar 25% dos internamentos "na unidade de cuidados de AVC [Acidente Vascular Cerebral], nos cuidados intensivos cardíacos e na unidade de urologia e transplantação renal", sublinhou Margarida Bastos, coordenadora do Programa Nacional de Diabetes do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC).

Apesar desses dados, a taxa de mortalidade intra-hospitalar de doentes diabéticos no CHUC situa-se nos "7,3%", contrastando com "24% da média nacional", realçou.

Para melhorar os cuidados a portadores de diabetes e para reduzir os internamentos, o CHUC criou uma Escola da Diabetes, que arranca a 28 de novembro, pretendendo dar formação "pós-graduada a médicos, enfermeiros, psicólogos" e outros profissionais, avançou Francisco Carrilho, diretor do serviço de endocrinologia do hospital, durante uma conferência de imprensa para assinalar o Dia Mundial da Diabetes, que se comemora a 14 de novembro.

Também no primeiro trimestre de 2015 será constituída uma "unidade de pé diabético", que é "fundamental para impedir os internamentos", frisou Francisco Carrilho, referindo que a média de internamento para o tratamento desta doença é de 19 dias.

O internamento é longo para "se evitar a amputação", podendo-se gastar "menos dinheiro, caso se atue mais na prevenção", disse.

O pé diabético acaba por influenciar a média de internamento dos doentes diabéticos no CHUC, situada nos 9,9 dias, representando mais 3 dias de internamento que a média geral deste hospital.

Comentários