Doentes de hospitais do Centro apenas têm três horas de enfermagem por dia

Noutros países, como no Reino Unido ou no Canadá, a média de horas é de sete por dia
22 de julho de 2014 - 16h30



Um estudo realizado na Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC) revela que os doentes de quatro hospitais da região Centro têm "apenas" até três horas de cuidados de enfermagem disponíveis por dia.



"É uma péssima média", classificou Fernando Amaral, docente que coordenou o estudo, recordando que noutros países, como Reino Unido ou o Canadá, a média de horas é de sete por dia.



Nos hospitais analisados, há serviços "com uma média de 12 doentes por enfermeiro", quando noutros países a média se situa em "um enfermeiro para cada cinco doentes", observou Fernando Amaral, considerando que esta constatação "tem repercussões" na saúde dos doentes.



"Há poucos enfermeiros e o que pode acontecer é o aumento da mortalidade", constatou, frisando que, "se existem poucos enfermeiros para vigiar os doentes, há a possibilidade de as pessoas morrerem".



Fernando Amaral referiu ainda que "muitos dos reinternamentos ocorrem porque os doentes vão mal preparados para a casa", devido à falta de enfermeiros, que leva também a que os serviços sejam "menos eficientes e que as demoras médias sejam maiores".



Segundo o docente da ESEnfC, o Estado não "está a dar resposta à mudança demográfica", em que os doentes, hoje, "são mais velhos e por isso têm mais dependências", necessitando de mais cuidados de enfermagem.



O estudo envolveu mais de 300 enfermeiros e cerca de 2.000 doentes de medicina geral e de cirurgia geral de quatro hospitais da região Centro.



Por Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários