Doentes com demências e familiares apoiados por gabinete criado em Beja

Alémemória irá funcionar às segundas-feiras e nos primeiros dois sábados de cada mês
16 de maio de 2014 - 11h55



Pessoas com demências, como Alzheimer, e os seus familiares ou cuidadores vão dispor de vários tipos de ajuda e atividades para "melhorar a qualidade de vida" dos doentes, através de um gabinete de apoio criado em Beja.



Trata-se do Alémemória - Gabinete de Apoio a Famílias e Doentes com Demências, que foi criado por uma assistente social, uma psicóloga clínica e uma enfermeira de Beja, através de um protocolo assinado com a Associação Alzheimer Portugal.



O gabinete pretende oferecer várias atividades para melhorar a qualidade de vida dos doentes com demências, como apoio psicológico, grupos de ajuda mútua, estimulação cognitiva, sessões de relaxamento, expressão motora, expressão plástica e musicoterapia, explicam as promotoras, num comunicado enviado hoje à agência Lusa.



O Alémemória pretende também criar um espaço e serviços promotores da saúde mental, sensibilizar a comunidade e informar os familiares de doentes sobre a problemática das demências, "procurando facilitar a identificação de sinais e sintomas da doença e estratégias de intervenção junto da pessoa com demência, nomeadamente Alzheimer", referem.



Ajuda prestada por especialistas



Os tipos de ajuda e atividades disponibilizados pelo gabinete destinam-se a todas as pessoas com diagnóstico de demências, como Alzheimer, e aos seus familiares ou cuidadores e serão prestados pelas promotoras do projeto, ou seja, uma assistente social, uma psicóloga clínica e uma enfermeira especializada na área da Enfermagem de Saúde Mental e Psiquiátrica, em regime de voluntariado.



O gabinete será apresentado na terça-feira, às 18:00, na Biblioteca Municipal de Beja, e começará a funcionar no dia 26 deste mês, num espaço no campus do Instituto Politécnico de Beja, adiantou hoje à Lusa uma das promotoras.



O Alémemória irá funcionar às segundas-feiras, das 17:30 às 20:00, e nos primeiros dois sábados de cada mês, das 15:30 às 18:30.



Por Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários