Doações de alimentos ao Banco Alimentar diminuíram 15% face a 2013

A presidente da Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares Contra a Fome disse que a campanha do fim de semana e na qual foram recolhidas 2.325 toneladas de alimentos representa um decréscimo de 15% face a dezembro de 2013.
créditos: LUSA

Em declarações à agência Lusa, Isabel Jonet justificou contudo que esse decréscimo em relação à campanha de dezembro de 2013 (quando foram recolhidas 2.767 toneladas) se deve ao desvio das doações para campanhas através da Internet e vales de supermercado e gasolineiras, que continuam até domingo, e por isso, ainda não estão contabilizadas.

“Os produtos recolhidos em saco no supermercado registaram uma quebra de 15% em relação à campanha de Natal de 2013, muito embora, em nosso entender, hoje as campanhas são em três modalidades que se complementam e completam. Acaba por haver um desvio das doações”, realçou Isabel Jonet.

De acordo com a presidente da Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares Contra a Fome, trata-se de pessoas que habitualmente doavam em produtos e agora optam pelo vale, que representa já 15% daquilo que é doado nas campanhas.

“Diria que se nota, que há o mesmo número de doações, mas os sacos vêm menos cheios”, disse.

42 mil voluntários

Os Bancos Alimentares Contra a Fome recolheram este fim de semana 2.325 toneladas de alimentos, numa campanha realizada em 1.995 superfícies comerciais e que contou com a colaboração de 42 mil voluntários.

“No caso da campanha de saco, que fazemos nos supermercados com recursos a voluntários, o resultado final de domingo já está muito perto da realidade, haverá pequenos ajustes no norte do país que só adianta com números durante o dia de hoje”, disse.

Comentários